Quando Deus manda fecharmos as portas do templo

‘“Ah, se um de vocês fechasse as portas do templo! Assim ao menos não acenderiam o fogo do meu altar inutilmente. Não tenho prazer em vocês”, diz o Senhor dos Exércitos, “e não aceitarei as suas ofertas. ‘

Malaquias 1:10

Veja Também:

→ Salmo 91 Completo – Veja Aqui o Salmo mais Lido da Bíblia

→ Oração de Agradecimento a Deus – Agradeça pela sua Vida

→ Pai Nosso – A oração do Pai Nosso ensinada por Jesus

→ Salmo 23 – O Senhor é meu pastor e nada me faltará

Talvez você leu a frase ” Quando Deus manda fecharmos as portas do templo” e já pensou: “nem vou terminar de ler, porque lá vem heresia.” Ou talvez tenha pensado: “agora sim encontrei uma pessoa que pensa igual a mim.” Mas, o que quero abordar aqui é sobre o verdadeiro culto a Deus.

 

O culto a Deus deve ser feito de acordo com os ensinamentos da Bíblia.

O culto

Você sabe o que significa culto? A palavra “culto” deriva do Latim, cultu, e significa adoração ou homenagem a Deus. Etimologicamente, o termo latino cultu envolve a raiz colo, colere, que indica “honrar”, “cultivar”, etc.

Mas, antes de falarmos um pouco mais sobre o culto, vamos entender o contexto do livro. Malaquias foi o último dos profetas do Antigo Testamento. Sua pregação foi dirigida ao remanescente de israelitas que retornara às terras da Palestina, depois de 70 anos de exílio. A sentença veio como consequência do pecado em que o povo havia caído cerca de 100 anos após a reconstrução de Jerusalém. Nessa época os sacerdotes não estavam levando a sério os sacrifícios que deviam fazer a Deus. Animais com defeitos estavam sendo sacrificados, embora a lei exigisse animais sem defeito (Deuteronômio 15:21). Diante da falta de lealdade do povo, Deus traz uma das afirmações mais fortes em minha opinião. Ele afirma que seria melhor se um dos sacerdotes fechassem o templo ao invés de ficar fazendo aquilo que Ele não mandou.

Penso nessas palavras pronunciadas e como traz temor para a minha vida e uma reflexão de como está sendo nossos cultos hoje. O que importa não é realizar um culto a Deus, mas realizar o culto da forma que Deus quer que seja feito. Às vezes até pensamos que Deus entende aquilo que fazemos, mas de acordo com o texto bíblico, Ele na verdade não entende. Ou fazemos o culto do jeito que agrada ao seu coração, ou é melhor não fazer.

O amor a Deus

Hoje têm muitas pessoas que falam: “eu sou uma pessoa boa, não bebo, não fumo, não uso drogas, não adultero, respeito meus pais, não tenho nada ligado a idolatria, não faço uso de pornografia, obedeço a todos os mandamentos de Deus.” Porém, o primeiro mandamento de Deus é: “Amarás ao Senhor teu Deus, de todo o coração, de toda alma e com todas as suas forças.” (Deuteronômio 6:5). Acredito que realmente tem muitas pessoas que seguem a Lei, que não faz isso, nem aquilo, mas abandonam o principal que é o amor a Deus. Não adianta você obedecer a todos os mandamentos se não for por amor. O principal mandamento que Jesus nos deixou foi exatamente o amor a Deus de todo o nosso coração e com todas as nossas forças (Lucas 10:27). Sem amar a Deus de todo o coração não é possível fazer um culto que agrade a Ele.

Deus cita essas palavras duras devido ao sacerdotes estarem levando animais com defeito para o sacrifício, animais que não eram aceito nem pelos governantes desse mundo. O livro de Malaquias é como um diálogo, Deus pergunta, o povo questiona e Deus responde. A primeira pergunta de Deus é: “Se sou o pai de vocês, onde está a honra e o temor que me devem?” O povo questiona a Deus dizendo: “De que maneira temos desprezado o teu nome?” Deus responde dizendo que estão fazendo sacrifícios que não o agradam. (Malaquias 1:6-10). Aliás, esse foi o erro do rei Saul, fazer sacrifícios que Deus não tinha pedido (1 Samuel 15:10-22). Hoje muitas vezes temos ido ao culto de qualquer maneira, temos feito sacrifícios que Ele não pediu, temos ido para pedir algo, para “conseguir aquela benção”. O culto não é para isso! Como vimos no início, o culto é para adorar e glorificar a Deus e não para barganhar com Ele. Acredito muito que nosso Senhor ama ver a sua casa cheia, mas tenho certeza que Ele ama muito mais quando está cheia de pessoas que estão ali com uma única motivação e não de qualquer maneira, não para conseguir um emprego, um namorado(a), nem para aparecer nos ministério e menos ainda para conseguir dinheiro ou fama.

O culto é de Deus e para Deus. E se tudo é dEle e para Ele, tem que ser feito do jeito que Ele pediu para ser feito. Se for para irmos cultuar do nosso jeito, é melhor não irmos, é melhor fecharmos as portas do templo. Deus quer que o foco seja sempre dEle. Ele não divide a sua glória com ninguém (Isaías 42:8). Que não venhamos cometer o mesmo erro desses sacerdotes, que perderam o foco do que é um culto a Deus e estavam fazendo de qualquer forma. Que a nossa oração diariamente seja: “Deus, me ensine a te amar de todo o coração, de toda alma, com todo entendimento e com todas as minhas forças. Que o foco do meu coração não seja as pessoas, nem entretenimento e nem qualquer outra coisa egoísta do meu coração, mas que seja estar ali somente por aquilo que o Senhor representa na minha vida. Realinhe as minhas motivações e que o Senhor esteja sempre no centro de todo o meu ser. Amém!”

Veja também

Salmo 90 – A eternidade de Deus e a brevidade do homem

Salmo 90 Completo O salmo 90 é um salmo que fala sobre a eternidade de …

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.